Simone Rosa expôs em Caxias

18.05.2010

Simone Rosa expôs em Caxias de 18 de maio a 12 de junho de 2010, na galeria de Arte Deccor & Arte (rua Feijó Junior; 1006, Caxias do Sul – RS). Nesta exposição, a artista colocou telas produzidas em 2009 e 2010 e, infografias realizadas em 2008 e 2009. Em sua poética afirma que possui uma “busca ao insólito”, pois mistura diferentes referências formais de períodos distintos, por meio da transparência e da sobreposição, para atingir imagens inusitadas e fora do convencional. Com isso, a artista afirma que cada obra não possui uma narrativa específica, pois, ela quer provocar uma diversidade interpretações individuais e instigar a imaginação. Suas telas referem-se a fragmentação do sujeito contemporâneo, por meio da representação de várias faces, máscaras e corpos femininos misturados com diferentes objetos. 

A representação de corpos femininos nus resgata o mesmo distanciamento existente nas representações das Vênus, da pintura clássica, as quais não se restringem aos aspectos físicos, a implicação da sensualidade é sutil, o nu não é erótico - revela que não há nada a revelar. Assim, não representa um corpo feminino, mas uma ideia de mulher, que carrega valores e condicionamentos.

Este tema representa as experiências e angústias da vida. A artista salienta que “vivemos no palco da vida, com cortinas que nunca se fecham”. Assim, nestas pinturas e infografias, procura instigar “para onde vão os caminhos da vida, já que não sabemos o roteiro dessa peça”.

O céu, com anjos, é outro signo recorrente em sua poética, ele surge no sentido de ascensão, sendo um convite para a entrada na obra, ao contrário das outras figuras que pulsam, não só pela cor como também pela desestruturação da forma e ambigüidade entre desenho e pintura.

Conforme Nara Santos (Dra. Artes Visuais/História, Teoria e Crítica) ”Simone Rosa apresenta o vigor no domínio da linguagem da pintura, nas últimas duas décadas, estabelecendo um diálogo e ou confrontação recente com as imagens digitais. Os trabalhos nesta mostra podem revelar entremeios próprios de uma mestiçagem”.

Em suas telas usa figuras femininas, arabescos, padronagens, mobiliários e objetos antigos, sem enfatizar o estilo e época de cada um. A contemporaneidade de sua obra está no fato de compor esses distintos elementos referendando o conceito de “mestiçagem” e, na reconfiguração de suas telas para a linguagem digital em “infografias”.

A artista comenta que em 1999, fez algumas experiências com imagem digital que chamou de ‘infogravuras’ (reproduzidas e assinadas como gravuras), na época ela manipulava imagens no computador, utilizando filtros de efeito. Porém, ficou insatisfeita com o resultado e somente retornou a esse meio de expressão em 2007, quando o denominou de ‘infografias’, são imagens grafadas com auxílio do computador, com interferência depois de impressa e assinadas individualmente, caracterizando uma peça não seriada.

Esta temática apresentada, que a artista chama de encenação, vem sendo redesenhada periodicamente desde o início de sua carreira e reconfigurada em “infografias”, desde 2008. Simone Rosa afirma que a busca do insólito continua em sua poética ao rebater, multiplicar, sobrepor e contrastar a imagem digitalizada de pinturas com fotos de realidades. Porém, somente a manipulação no computador não a satisfaz e ao imprimir continua desenhando.

Ao verificarem as fotos da exposição a seguir, fica o incentivo a liberarem sua imaginação a partir das múltiplas interpretações possíveis, nas associações insólitas das imagens.

 

Fonte: http://zerohora.clicrbs.com.br e http://www.clicrbs.com.br

 

Confiras as fotos da exposição

 

 

1/20

 

 

Compartilhe no Facebook
Please reload

Recentes

Please reload