2015 - 2021

DICOTOMIA: Luxo e Lixo

(embrião da série)

2015 

DICOTOMIA: Luxo e Lixo

(embrião da série)

desenho

2018

DICOTOMIA: Luxo e Lixo

(exploração do tema)

pinturas em suporte convencional e

início da construção de telas com retalhos

2019

DICOTOMIA: Luxo e Lixo

(exploração do tema)

gravura digital e desenhos

desenho

2019

DICOTOMIA: Luxo e Lixo

(exploração de possibilidades do suporte)

pintura sobre tela feita com retalhos

As pinturas desta série exploram questões referente aos problemas ambientais e as consequências de um consumo desenfreado, por meio da dicotomia entre o luxo e o lixo. O luxo representado pelos tecidos drapeados e o lixo pelos retalhos de tecidos descartados, que estruturam a montagem das telas. Esses dois pontos dicotômicos se interagem, quando as costuras das telas, feita com recortes, interferem na pintura dos tecidos drapeados, por meio das transparência e desconstruindo a realidade ao gerar composições insólitas, que só a arte propicia.

2020 - 2021

DICOTOMIA: Luxo e Lixo

(reconfiguração do tema)

Comecei a desenhar vários beija-flores em diferentes séries (Dicotomia que fala do luxo e lixo, Memória Urbana que resgata a arquitetura antiga), em busca dos sentimentos de amor puro, cura, sorte, renascimento, suavidade, alegria, entusiasmo, graça, delicadeza, harmonia, verdade e força necessários  nesta fase em que a humanidade está vivendo, em período de pandemia.  O beija-flor é caracterizado por sua vitalidade, pois bate as asas freneticamente e tem um batimento cardíaco bastante acelerado. Esse pássaro, do ponto de vista místico, simboliza esses sentimentos no Xamanismo, é considerado mensageiro dos deuses e representa o renascimento.