MANDALas - relações PESSOAIS 

Em uma analogia poética considero que todos nós somos mandalas, que iniciam a partir de um ponto pequeno e se estruturam e reestruturam constantemente. Somos mandalas que interagem com outras mandalas, fundindo-se ou repelindo-se. Mandalas imperfeitas, assimétricas, irregulares, cheias de histórias e simbologias. Somos núcleos que iniciam pequenos, pontos circundados de energias que interagem com outros pontos, que irradiam e bloqueiam energias leves ou densas.

mandalas - Múltiplas faces femininas 

Corpos femininos, representados como essência energética que se diluem e integram-se ao contexto, figuras femininas com máscaras deixadas ao longo da vida por suas personas, que mudam constantemente para adequar-se, ou contrapor-se, as restrições e amarras sociais.